em Crônicas

O que o amor literário me ensinou

tumblr_o23c0epj6u1qd2dhvo1_500

Esses dias eu estava lendo um livro nacional que me fez pensar muito em como vemos o amor. Como nos escondemos dele, tentamos decifrá-lo, como depois de uma ferida não desejamos mais sentir o que sentimos. Porque aquilo doeu, foi mais forte do que imaginávamos e já não sabíamos mais como controlar. Tivemos medo que, pela falta de controle, aquilo virasse contra nós, nos machucasse, nos deixasse sozinha.

O livro diz que “A vida é feita dos momentos que vivemos. Se serão eternos ou passageiros depende apenas da importância que damos a eles.”

Isso me fez pensar muito. Provavelmente algumas de vocês acreditam em destinos, outras podem acreditar que as escolhas que fazemos dizem quem somos e somente essas escolhas entram em nosso destino. Veja só, se hoje você não estivesse se matriculado naquela escola, ou se tivesse escolhido aquele curso ao invés deste, se não virasse aquela esquina, se não viajasse aquele dia… será que seu futuro seria diferente? Digo isso porque a alguns anos atrás eu pensava em ser veterinária, fiz até curso técnico e tudo, mas será que se naquele curso eu não tivesse me apaixonado por português eu estaria agora fazendo letras? Será que se eu não fosse para o curso técnico, continuasse na minha antiga escola e não quisesse ser veterinária, eu iria descobrir minha paixão pelas palavras?

Nos livros tudo é perfeito, mas será que na vida também não é?

Porque a mocinha sempre consegue ficar com o cara perfeito no final? Será que não é pelas escolhas que ela fez durante toda aquela história? Porque em nenhum livro as escolhas são certas, mas será que não são essas escolhas incertas que determinaram seu futuro?

Veja bem, a vida não é tão diferente como nos livros. Nas histórias tudo é bem pensado pra se criar um clímax, uma reviravolta. As palavras são todas perfeitas e bem colocadas porque o escritor passou horas pensando no que dizer. Mas isso também não acontece conosco? Em um encontro possivelmente você ficou recapitulando toda a conversa, ficou pensando nas palavras certas (ou não), ficou desejando que aquela pessoa diga algo certo. Seu namorado já disse coisas lindas para você. Coisas que poderiam muito bem estar em livros.

Por muito tempo eu fiquei questionando os livros que lia, aquilo nunca ia acontecer, é superficial demais, mas se pegarmos ao pé da letra tudo o que vemos e ouvimos nada faria sentido. A vida não é nada perfeita como as histórias, mas os romances sempre são inspirados em algum casal real.

Sabe por que a mocinha do livro se dá bem no final? Porque ela não tem medo de enfrentar o amor. Tudo bem que alguns personagens são piores que outros, alguns são tão medrosos que achamos chato, mas precisamos admitir que sempre, em algum momento da história, ele acaba sem mostrando mais forte. Ele enfrenta. Fico pensando, quando chegará o nosso momento de enfrentar? De sermos mais forte? De encararmos o amor? Amanhã? Hoje a noite? Daqui a um mês? Eu não sei. Mas sei que você pode muito bem ser a heroína da sua própria história e fazer algo acontecer. Não importa se for por amor, por algum tipo de sonho, se for por loucura, por desejo. Nos livros ninguém fica parado, por que na vida precisamos ficar?

Não tenha medo de enfrentar de novo, mesmo que tudo torne a acontecer, em algum momento algo bom virá: O seu final feliz. Ué, não é a arte que imita a vida? Então trate de viver!

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

9 comentários

  1. Silvia Cristina em

    Sabe, essa frase “A vida é feita dos momentos que vivemos. Se serão eternos ou passageiros depende apenas da importância que damos a eles.” me faz pensar em cada momento da minha relação desgastada de 3 anos. Luto por ela, mas será que eu deveria lutar sozinha ? ….

    Responder
    1. Kézia Martins em

      Oi, Silvia! Ninguém deve lutar sozinha, a menos que a luta seja apenas direcionada a você. Por sua própria realização, por algum sonho ou sei la, ai sim você pode lutar sozinha. Porque isso depende só de você. Mas o amor, o amor não foi feito pra ser só. A luta deve ser de ambas as partes, para ambas as partes se sentirem realizadas.

      Responder
  2. Letícia em

    Kézia, como sempre, esbanjando talento no uso das palavras!!!
    amei!

    Responder
    1. Kézia Martins em

      Obrigada pelo comentário, Letícia! <3 Fico muito feliz que tenha gostado do texto

      Responder
  3. Jéssica Vitória em

    Amei! me fez refletir bastante, pensar sobre minha relação.
    meus parabéns, Kézia!

    Responder
    1. Kézia Martins em

      Obrigada florzinha <3

      Responder
  4. Nicole em

    Gostaria de saber qual o livro que te inspirou…

    Responder
    1. Kézia Martins em

      Oii flor! O livro que me inspirou foi “Quando o amor bater à sua porta” da Samantha Holtz :D

      Responder
  5. Ana Xavier em

    Texto muito muito muito lindo!
    Ando lutando pela minha relação desgasta, sei que não to lutando sozinha mas tenho a impressão que estamos lutando pra lados opostos, tal hipótese machuca. Queria ser a heroína da minha historia!!!!!

    Responder